segunda-feira, 9 de abril de 2012

Um sonho infantil


Ontem levantei tão feliz
Acredito na possibilidade da mudança
As primaveras passam em jardins serenos
E guiado, algum lugar espera

Ando compondo harmonias pelas ruas
E pinto todos os colibris em savanas dispersas
Vou a uma viagem sem destino
E alguém a rir passa por mim

Vejo no corredor tudo passar
As horas em um compasso menor
E em descompasso os corações
Efemeridade de não saber viver

Não quero passar despercebido
Vivo em ritmo de concerto
O mundo não segue esse passo
Ele é tão estranho, um dia irás despertar.

Leandro Tavares - Baerdal
Cálice sem fim

Will e Louisa, como eu sou depois de vocês.

Olha o sonho de estradas esquisitas, a maturação do que é solidez e a continua ausência de quem partiu dos nossos braços. Tem que fic...