quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

3D PRINTER

Entrego esse poema

Como entreguei meu amor

Assim como já me entreguei

Em um vazio sem cor

Uma alma errante coração sem tinta

Meu sorriso já não transborda

Secaram como os pinceis.

Minha vida é uma chave sem porta.

Sem ti, o peito bate...

Mas sem vida, somente borra.

Entrego-te tudo

Só não te entrego uma única coisa,


Minha dor infelizmente não é impressa.


Leandro Tavares - Baerdal
Cálice sem fim


Will e Louisa, como eu sou depois de vocês.

Olha o sonho de estradas esquisitas, a maturação do que é solidez e a continua ausência de quem partiu dos nossos braços. Tem que fic...