segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Passatempo de Outrora


Brinquedo da minha auréola

Quando moleque negava

Agora rusgo, àquelas horas.

Campeio em falha memória

Procure-me e se possível

Encubra-me com teu solene riso.

Pois o belo, questão faz de esconder

Assim como o silêncio camufla a dor.


Baerdal - Leandro Tavares

Cálice sem fim

Um comentário:

  1. Não sei se você já viu, mas estou passando aqui para avisar que o sorteio de 2 livros e 1 marcador está chegando ao fim!
    A promoção termina quando atingirmos 300 seguidores, e já temos 296!
    Corra! Ainda dá tempo de participar!
    O link é este: http://migre.me/3TLXi
    E fique de olho na Promoção de Carnaval que tem fim dia 27!
    Boa sorte! ;)

    ResponderExcluir

Gangorra

Quando cerraste os dentes da partida, acalmei a dor da carne nua com compressas de icebergs, para tentar abrandar a saudade que achinca...