segunda-feira, 28 de setembro de 2015

POUTARIA


Há se eu podasse essa moça linda esquecer
Podaria para uma puta não florescer
Estremeci quando soube o que faz
Mas cartola já dizia bem atrás...
“Em pouco tempo não serás mais o que és”
E te digo que nessa roda bamba tu nem sambas.
Já colocastes calos em teus pés.
Tão linda tu és...
Nessas ruas vicinais, esse vício aos poucos te desfaz.
Poutaras teus risos
Poutaras teus mais doces sonhos
Poutaras tua vida
E não abotoes.
Triste ver uma linda rosa murchar
Por miúdos a explorar.

Leandro Tavares – Baerdal

Cálice sem fim

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Will e Louisa, como eu sou depois de vocês.

Olha o sonho de estradas esquisitas, a maturação do que é solidez e a continua ausência de quem partiu dos nossos braços. Tem que fic...