segunda-feira, 31 de maio de 2010

A fotográfia




Aquela fotografia
Destacada de sorrisos
Com os olhos de desejos
Que nascem em segredos
Onde tem os teus abraços circulados
De anseios
Quero aquele teu sorriso sobre a cama, complacente
Recheados dos teus beijos
Aquela fotografia
De presente em meu peito.
Deitados na varanda ouvindo melodias
De um Neruda apaixonado
Quero aquele abraço
O teu beijo em vermelho
Com aquela fotografia que tem marcas em teu peito
O teu rir ao som de uma viola que encanta.
Naquela fotografia o nosso peito permanente.
Na varanda no embalo de tua rede.
Aquela fotografia existente em teu peito.


Baerdal
Cálice sem fim

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Will e Louisa, como eu sou depois de vocês.

Olha o sonho de estradas esquisitas, a maturação do que é solidez e a continua ausência de quem partiu dos nossos braços. Tem que fic...