quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Euágua


Diante da admirável intensidade do saber

as coisas mais simples fogem do peito.

Busco apenas afagos,

Palavras de conforto,

O abraço com carinho.

Diante da plenitude do presente, o amanhã não terá.

Fecho os olhos e vejo o ninho do amor, ao abrir, os pássaros voam.

Perante um bosque,

Deitado de braços estendidos

Observo o céu

Aprecio os pássaros atravessarem a linha do horizonte

O qual desejo cruzar ao lado do amor a sorrir.

Cantos, cantos e sempre canto.

Folhas que caem do céu

Caminho na imensidão do bosque

Piso em pedaços de gravetos, que adormecem o meu passar.

Olho perante o horizonte e vejo a fábula da vida

Tanto rio, que caio nas correntes do inconsciente

Tanto frio que fecho os lábios de tanta dor.


LEANDRO TAVARES - Baerdal

Cálice sem fim

4 comentários:

  1. "Diante das coisas busco palavras,
    e no abraço da plenitude me fecho.
    Deitado observo, aprecio desejo cantos.
    As folhas que em meu caminho piso, qual fábula da vida, cerra meus lábios de tanta dor..."

    Usando palavras tuas e misturando um pouquinho... deixo aqui um pedacinho meu!
    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Adorei esse "pedacinho" seu, ficou uma síntese perfeita do que eu queria escrever.
    Abraços de Baerdal.

    ResponderExcluir
  3. oie!

    obrigada pelas palavras tao gentis la no universo in verso XD

    como é bom termos sonhos, eles nos conduzem a lugares que com a nossa razao nunca visitariamos!

    perante o saber, agente se perde dentro da nossa consciencia de não saber tanto quanto se sabe de fato.

    eu imaginei esse texto como uma daquelas meditações que agente faz...e saimos dela renovados um tiquinho mais.

    bjo aparece sempre lá! brigada.

    Niemi.

    ResponderExcluir
  4. Ufa! Que bom que gostou... fiquei meio constrangida, pensei ter invadido teu espaço...
    É que por vezes as palavras aparecem saltitando, e quando me dou conta...elas já pularam pro teclado com vida propria...rssr

    Ei, fiquei contente por ter aceito brincar lá no meu blog, principalmente por ter compartilhado teu resultado: "Você adora fazer bem às pessoas, transformando amizades em laços sagrados de carinho e cumplicidade". Não te conheço pessoalmente, mas do que te leio aqui e por aí, emanam a mim sentimentos congruentes as palavras que lhe foram descritivas.
    Abraços desta MariAne

    ResponderExcluir

Will e Louisa, como eu sou depois de vocês.

Olha o sonho de estradas esquisitas, a maturação do que é solidez e a continua ausência de quem partiu dos nossos braços. Tem que fic...